segunda-feira, 31 de maio de 2010

PRECISO GANHAR DINHEIRO SEM PERDER A ALMA!

A busca pela properidade material é uma das maiores ocupações do homem moderno. Quem já estudou antropologia cultural, sabe que não é assim em todas as culturas do mundo. Há aquelas de subsistência, em que prover o pão para o dia presente é o essencial.

O meu primeiro estágio missionário foi em Cananéia (SP), num dos campos da Missão MEAP (http://www.meap.org.br/), num vilarejo chamado Ariri. Este lugar é o mundo de várias famílias de pescadores, também conhecidos como caiçaras, que levam suas vidas nos mangues e a mata atlântica virgem, com sua riqueza de fauna e flora, aves como o biguá, patos selvagens, garças, arapongas e com sorte vê-se tucanos.

Ali, ninguém pensa no luxo, nas facilidades da vida urbana. IPod, iphone, notebook, netbook, ebook, banda larga, tv à cabo, metrô, gás encanado, controle remoto, escada rolante, enfim, nada disso é desejado por esses povos. "Vamo logo ali e fisgamos um pexim prô armoço e tá bom sô!", me disse seu Valdemar um dos moradores isolados dessa região, durante evangelização que faziamos.

Mas eu não! Quero trocar de carro, casa própria, outra faculdade, notebook pra minha filha de 7 anos com rede wi-fi no apartamento, pizza de sexta-feira, almoço fora de domingo, lanche após o culto de domingo (ainda mais que agora termina as 20h), novo exemplar da Bíblia do momento, o que mais? Ah, lembrei! Quero viajar final de ano com toda família para um lugar legal, pode ser no Brasil, mas precisa ser de avião!
.
E olha que sou uma pessoa simples! Um amigo me diz sempre que preciso de mais ambição! Talvez ele esteja certo, mas preciso encontrar uma forma de buscar riquezas, prosperidade material, patrimônio para garantir até mesmo um bem-estar para meus filhos, mas conciliar isso tudo com a perspectiva de uma nova cidade no céu, de que vivo transitoriamente nesse mundo, que sou peregrino aqui, que o reino de Deus e a sua justiça é o que mais importa, que amar meu irmão necessitado exige atitude da minha parte.
.
Não quero fazer parte do "Clube do Um Milhão de Almas", nem participar das campanhas tipo: "Corrente do 318 Pastores", "Campanha da Restituição", "Domingo das Causas Impossíveis", "Clamor Pelo Crescimento Financeiro", "Campanha Conquista de Gideão" etc. Quero apenas cumprir meu ministério, trabalhar com dedicação e inteligência, e queira Deus me prosperar!
Em dias tão confusos como estamos vivendo, onde não conseguimos deixar de sofrer a influência do meio que vivemos, minha oração é semelhante a de Agur:
.
"Duas coisas te peço; não mas negues, antes que eu morra: afasta de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; dá-me o pão que me for necessário; para não suceder que, estando eu farto, te negue e diga: Quem é o SENHOR? Ou que, empobrecido, venha a furtar e profane o nome de Deus" (Pv 30:7-9).
.
FOTO: local onde estive em 1999 como parte do estágio prático do CPM - Curso Preparatório de Missões - Missão Antioquia.

4 comentários:

Márcio Augusto disse...

PUXA, me surpreendeu sua ousadia e sinceridade! Acho que vivo o mesmo dilema.

Oremos um pelo outro!

DEJALMA disse...

Olá Missionário, sou uma pessoa com a mesma visão, hoje a menssagem da cruz está sendo trocada pela menssagem
da prosperidade, fico imaginando o nosso Sr.Jesus num mundo corrompido como este, um monte seguidores mais tudo interessado apenas nos milagres
nas curas.

Hoje vemos igrejas vazias, mas por outro lado igreja neopentecostais cheias, será que estas igrejas pregam uma mensagem poderosa"aquela que confronta o pecado e desafia o pecador como diz o pastor Cesar Calvalcante, óbviu que não, pregam aquilo que as pessoas querem ouvir.

Enchem o ego das pessoas vc vai ser profeta, Deus diz que até o final do ano vai te dar uma casa, Deus quer o seu menhor, quem pode dar uma oferta de gideão"um carnê de diamante, faça uma prova com Deus e afins.

É de doer o coração ouvir este tipo de pregação, está acontecendo o que está escrito no livro do Apostolo 2Pedro Cap:2
Deus via buscar os verdsadeiros adoradores.

Que a Paz de Jesus esteja em vós.
Att,

Dejalma.

JAMIERSON OLIVEIRA disse...

CARÍSSIMOS IRMÃOS, obrigado por compartilharem comigo das mesmas aflições! O Senhor é conosco!

Everton Ferreira disse...

A paz de Cristo, missionário. Muito bem vinda a sua reflexão, ainda mais em tempos em que se valoriza tanto as coisas materiais, até mesmo na igreja.

Abraços,
Everton. (conversei contigo ontem - 07/08 - em Santana de Parnaíba e enviei mais algumas considerações para o seu email do uol)