segunda-feira, 23 de junho de 2008

ÍNDIOS MISSIONÁRIOS

Índio da etnia Terena, Henrique Dias é pastor e presidente do CONPLEI (Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas) que conta atualmente com 1200 Pastores e Líderes indígenas associados. Dirige ainda a AMI, escola que treina índios para missões. Na entrevista que segue, ele comenta sobre a realidade das tribos brasileiras.

Preservar as culturas indígenas e ao mesmo tempo dar a elas acesso ao desenvolvimento. É este o processo a ser buscado ou devemos mantê-los isolados?
Toda cultura é dinâmica, não existe cultura estática, portanto ela por si só buscará novos meios e saber. É claro que a preservação é de suma importância, mas não confinados dentro de uma redoma como se fossemos animais de estimação. O indígena hoje quer saber lidar com o desconhecido e saber usar bem tecnologias que lhe vier à mão.

A atividade missionária cristã entre indígenas, vive hoje uma fase delicadíssima, principalmente pela Nova Lei do Estrangeiro. Como o senhor vê essa questão?
Creio que este é um momento onde Deus está dando ao povo brasileiro e indígena este trabalho. Isso não significa que o tempo dos estrangeiros já acabou, talvez nas selvas, mas ainda precisamos muito desses irmãos. Embora tendo essa nova lei, haverá uma saída, nós temos um Deus criativo!

Qual a melhor estratégia para se alcançar indígenas com o Evangelho do Senhor Jesus?
Sem dúvida nenhuma é o próprio índio. Isso não significa que vai ser fácil, se bem que em parte sim. Mas, ele também terá que aprender a língua da outra tribo com quem for trabalhar etc.

É de fato essencial a tradução da Bíblia em idiomas indígenas, quando a maioria deles possuem apenas algumas centenas de falantes?
A Bíblia é muito claro quando diz que toda língua, povo, nação e todo joelho se dobrarão e toda língua confessarão que Cristo é o Senhor. Alí não diz que precisa de um determinado número de falante daquela língua. O que pressupõe que se existe apenas uma pessoa, mesmo assim ainda vale a pena!

Conte algum testemunho do avanço do evangelho entre tribos brasileiras e os seus efeitos.
Há muitas histórias, como casos de tribos alcóolatras, considerada as mais rebaixadas entre as demais da região. Mas, alguém foi lá e falou de um homem chamado Jesus que ama e restaura. Esse povo não somente recuperou sua estima, mas a sua terra a sua língua. Jesus fez uma grande diferença. Hoje eles dão testemunho do que Cristo pode fazer na vida de qualquer pessoa.
LEGENDA: Pastor Henrique Terena (esquerda) em viagem missionária pelo rio Purus no Amazonas.

3 comentários:

Francis Almeira disse...

Fico pensando como Deus é maravilhoso, usando quem Ele quer para expansão do seu reino. Louvo a Deus pelo seu belo blog.
Já assinei para ser avisado de novas postagens.

Afonso Dias disse...

Irmão Jamierson, eu conheço o pastor Henrique Terena e seu da seriedade com que ele faz seu trabalho, tando como líder indígena como missionário. Louvo a Deus pelo blog e sua visão de reino.

Anônimo disse...

LEGAL ESSE TRABALHO, DESDE QUE ELE SEJA PURAMENTE CRITAO SEM MASSACRAR MAIS A CULTURA INDIGENA...
JA TIVEMOS EXPERIENCIAS TRITES COM A CULTURA INDIGENA,..EM NOME DA FE......
ESPERO QUE ESSE TRABALHO SEJA UM POUCO DIFERENTE...